“HUD”

Revelada em Makka; 123 versículos, com exceção dos
versículos 12, 17 e 114, que foram revelados em Madina.
11ª SURATA
Em nome de Deus, o Clemente, o Misericordioso.
1 Alef, Lam, Ra.(631)
Eis o Livro dos versículos
fundamentais(632)
, então elucidados por Alguém Onisciente,
Prudentíssimo.
2 Não deveis adorar senão a Deus. Sou o vosso
admoestador(633)
e alvissareiro de Sua parte.
3 Implorai o perdão de vosso Senhor e voltai-vos a Ele,
arrependidos, que Ele vos agraciará generosamente até
um término prefixado, e agraciará com o merecido(634)
a
cada um que tiver mérito. Porém, se vos recusardes, temo
por vós o castigo do Grande Dia.
4 Vosso retorno será a Deus, porque Ele é Onipotente.
5 Não é, acaso, certo que eles dissimulam(635)
quanto ao
que há em seus corações para se ocultarem d’Ele? Que
saibam que mesmo quando se ocultam debaixo de suas
roupas, Ele conhece o que ocultam e o que manifestam,
porque Ele é Conhecedor das intimidades dos corações.
6 Não existe criatura sobre a terra cujo sustento não
dependa de Deus; Ele conhece a sua estância temporal e
permanente, porque tudo está registrado num Livro lúcido.
7 Ele foi Quem criou o céus e a terra em seis dias –
quando, antes, abaixo de seu Trono só havia água – para
provar(636)
quem de vós melhor se comporta. Mas, se tu
lhes dizes: Sereis ressuscitados depois da morte!, os
incrédulos dizem: Isto não é senão pura feitiçaria!
8 Mas, se suspendemos seu castigo por um tempo
determinado, então dizem: Que coisa o retém? Porém, o
dia do seu castigo é inexorável e dele não escaparão, e
serão envolvidos por aquilo de que escarneciam.
9 E se agraciamos o homem com a Nossa misericórdia e
logo o privamos dela, ei-lo, então, desesperado e
desagradecido.
10 Mas, se o fazemos gozar do bem-estar, depois de haver
padecido a adversidade, diz: As vicissitudes
desapareceram! E ei-lo, então, exultante, jactancioso.
11 Quanto aos perseverantes, que praticam o bem,
obterão indulgência e uma grande recompensa.
12 É possível que omitas algo do que te foi revelado e que
te oprima, por isso, o peito, temendo que digam: Por que
não lhe foi enviado um tesouro ou não o acompanha um
anjo? Tu és tão-somente um admoestador e Deus é o
Guardião de tudo.
13 Ou dizem: Ele o forjou! Dize: Pois bem, apresentais dez
suratas forjadas, semelhantes às dele, e pedi (auxílio),
para tanto, a quem possais, em vez de Deus, se estiverdes
certos.
14 Porém, se não fordes atendidos, sabei, então, que este
(Alcorão) foi revelado com a anuência de Deus e que não
há mais divindade além d’Ele. Sois, acaso, muçulmanos?
15 Quanto àqueles que preferem a vida terrena e seus
encantos, far-lhes-emos desfrutar de suas obras, durante
ela, e sem diminuição.(637)
16 Serão aqueles que não obterão não vida futura senão o
fogo infernal; e tudo quanto tiverem feito aqui tornar-se-á
sem efeito e será vão tudo quanto fizerem.
17 Podem ser iguais àqueles que têm uma evidência de
seu Senhor(638)
, confirmada por uma testemunha enviada
por Ele, precedida pelo Livro de Moisés, sendo guia e
misericórdia? Qual! Aqueles crêem nele (o Alcorão); mas
aquele dos partidos que o negar, sua morada será o fogo
infernal. Não duvides disso, porque é a verdade do teu
Senhor; porém, a maioria dos humanos não crê.
18 Haverá alguém mais iníquo do que aqueles que forjam
mentiras acerca de Deus? Eles serão apresentados ao seu
Senhor e as testemunhas dirão: Eis os que forjaram
mentiras acerca do seu Senhor. Que a maldição de Deus
caia sobre os iníquos,
19 Que desviam os demais da senda de Deus, tratando de
fazê-la tortuosa, e negam a outra vida.
20 Estes jamais poderão frustrar (Seus desígnios) na terra,
nem terão protetores, em vez de Deus. Ele lhes duplicará o
castigo. Eles já tinham perdido as faculdades da audição e
da visão.
21 Estes são os que desmereceram a si mesmos e, tudo
quanto tenham forjado, desvanecer-se-á.
22 É indubitável que na outra vida serão os mais
desventurados.
23 Os fiéis que praticam o bem e se humilham ante seu
Senhor serão os diletos do Paraíso, onde morarão
eternamente.
24 O exemplo de ambas as partes equipara-se ao do cego
e surdo, em contraposição ao do vidente e ouvinte. Podem
equiparar-se? Qual! Não meditais?
25 Enviamos Noé ao seu povo, ao qual disse: Sou para
vós um elucidativo admoestador.
26 Não deveis adorar mais do que a deus, porque temo
por vós o castigo de um dia doloroso.(639)
27 Porém, os chefes incrédulos, dentre seu povo,
disseram: Não vemos em ti mais do que um homem como
nós, e não vemos a te seguir mais do que a nossa plebe
irreflexiva; tampouco consideramos que tendes (vós e
vossos seguidores) algum mérito sobre nós; outrossim,
cremos que sois uns mentirosos.
28 Respondeu-lhes: Ó povo meu, se possuo a evidência
de meu Senhor que me agraciou com a Sua misericórdia –
a qual vos foi vedada(640)
(por tal merecerdes) – posso,
acaso, obrigar-vos a aceitá-la, uma vez que a aborreceis?
29 Ó povo meu, não vos exijo, por isso, recompensa
alguma, porque minha retribuição só procede de Deus e
jamais rechaçarei os fiéis, porquanto eles comparecerão
ante seu Senhor. Porém, vejo que sois um povo de
insipientes.
30 Ó povo meu, quem me defenderá de Deus, se os
rechaçar (meus seguidores)? Não meditais?
31 Não vos digo que possuo os tesouros de Deus, ou que
estou de posse do incognoscível, nem vos digo que eu sou
um anjo, nem digo, àqueles que vossos olhos despreza,
que Deus jamais lhes concederá favor algum, pois Deus
bem conhece o que encerram seus íntimos; se tal fizesse,
seria um dos iníquos.
32 Disseram-lhe: Ó Noé, tens discutido convosco e
prolongado a nossa disputa! Faze com que nos
sobrevenha isso com que nos ameaças, se estiveres certo.
33 Respondeu-lhes: Deus só o infligirá se quiser, e jamais
podereis impedi-Lo.
34 Se Deus quisesse, extraviar-vos-ia, e de nada vos
valeriam meus conselhos, ainda que quisesse aconselharvos,
porque Ele é o vosso Senhor, e a Ele retornareis.
35 Ou dizem: Ele forjou isso. Dize: Se forjei isso, que caia
sobre mim o castigo de meu pecado; porém, estou isento
dos vossos pecados!
36 E foi revelado a Noé: Ninguém, dentre seu povo,
acreditará, salvo quem já tenha acreditado. Não te aflijas,
pois, pelo que fazem.
37 E constrói a arca sob a Nossa vigilância e segundo a
Nossa inspiração, e não Me peças em favor dos iníquos,
porque serão afogados.
38 E começou a construir a arca. E cada vez que os
chefes, dentre seu povo, passavam por perto, escarneciam
dele.(641)
Disse-lhes: Se escarnecerdes de nós,
escarneceremos de vós, tal como o fazeis.
39 Porém, logo sabereis a quem açoitará um castigo que o
aviltará e quem merecerá um tormento eterno.
40 Até que, quando se cumpriu o Nosso desígnio e
jorraram as fontes (da terra), dissemos (a Noé): Embarca
nela (a arca) um casal de cada espécie, juntamente com a
tua família, exceto aquele sobre quem tenha sido
pronunciada a sentença,(642)
e embarca os que creram.
Mas não creram com ele, senão poucos.
41 E (Noé) disse: Embarcai nela; que seu rumo e sua
ancoragem sejam em nome de Deus, porque meu Senhor
é Indulgente, Misericordiosíssimo.
42 E nela navegava com eles por entre ondas que eram
como montanhas(643)
; e Noé chamou seu filho, que
permanecia afastado, e disse-lhe: Ó filho meu, embarca
conosco e não fiques com os incrédulos!
43 Porém, ele disse: Refugiar-me-ei em um monte(644)
, que
me livrará da água. Retrucou-lhe Noé: Não há salvação
para ninguém, hoje, do desígnio de Deus, salvo para
aquele de quem Ele se apiade. E as ondas os separaram,
e o filho foi dos afogados.
44 E foi dito: Ó terra, absorve as tuas águas! Ó céu,
detém-te! E as águas foram absorvidas e o desígnio foi
cumprido. E (a arca) se deteve sobre o monte Al-judi.(645)
E
foi dito: distância com o povo iníquo!
45 E Noé clamou ao seu Senhor, dizendo: Ó Senhor meu,
meu filho é da minha família; e Tua promessa é verdadeira,
pois Tu és o mais equânime dos juízes!
46 Respondeu-lhe: Ó Noé, em verdade ele não é da tua
família, porque sua conduta é injusta; não Me perguntes,
pois, acerca daquilo que ignoras; exorto-te a que não sejas
um do insipientes!
47 Disse: Ó Senhor meu, refugio-me em Ti por perguntar
acerca do que ignoro e, se não me perdoares e Te
compadeceres em mim, serei um dos desventurados.
48 Foi-lhe dito: Ó Noé, desembarca, com a Nossa
saudação e a Nossa bênção sobre ti e sobre os seres que
(advirão do que) estão contigo. Porém, haverá povos, os
quais (por um tempo) agraciaremos; logo, (depois) atingilos-á
o Nosso doloroso castigo.
49 Esses são alguns relatos do incognoscível que te
revelamos, que os não conhecias tu, nem o teu povo,
antes disso. Persevera, pois, porque a recompensa será
para os tementes.
50 E (enviamos) ao povo de Ad seu irmão Hud, o qual lhes
disse: ó povo meu, adorai a Deus, porque noa tereis outra
divindade além d’Ele. Sabei que não sois mais do que
forjadores (quanto a outros deuses).
51 Ó povo meu, não vos exijo, por isso, recompensa
alguma, porque minha recompensa só procede de Quem
me criou. Não raciocinais?
52 Ó povo meu, implorai o perdão de vosso Senhor e
voltai-vos arrependidos para Ele, Que vos enviará do céu
copiosa chuva e adicionará força à vossa força(646)
. Não
vos afasteis, tornando-vos pecadores!
53 Responderam-lhe: Ó Hud, não tens apresentado
nenhuma evidência, e jamais abandonaremos os nossos
deuses pela tua palavra, nem em ti creremos;
54 Somente dizemos que algum dos nossos deuses te
transtornou. Disse: Ponho Deus por testemunha, e
testemunhai vós mesmos que estou isento de tudo quanto
adorais,
55 Em vez d’Ele. Conspirai, pois, todos contra mim, e não
me poupeis.
56 Porque me encomendo a Deus, meu Senhor e vosso;
sabei que não existe criatura que Ele não possa agarrar
pelo topete.(647)
Meu Senhor está na senda reta.
57 Porém, se vos recusais, sabei que vos comuniquei a
Mensagem com a qual fui enviado a vós; e o meu Senhor
fará com que vos suceda um outro povo, e em nada
podereis prejudicá-Lo, porque meu Senhor é Guardião de
todas as coisas.
58 E quando se cumpriu o Nosso desígnio, salvamos Hud
e com ele os fiéis, por Nossa misericórdia, e os livramos de
um severo castigo.
59 E eis que o povo de Ad negou os versículos do seu
Senhor; rebelaram-se contra os Seus mensageiros e
seguiram as ordens de todo o déspota obstinado.
60 E, neste mundo, forma perseguidos por uma maldição,
e o mesmo acontecerá no Dia da Ressurreição. Não é
certo que o povo de Ad renegou seu Senhor? Distância de
Ad, povo de Hud!
61 E ao povo de Samud enviamos seu irmão Sáleh,(648)
que lhes disse: Ó povo meu, adorai a Deus porque não
tereis outra divindade além d’Ele; Ele foi Quem vos criou a
terra e nela vos enraizou. Implorai, pois, Seu perdão; voltai
a Ele arrependidos, porque meu Senhor está próximo e é
Exorável.
62 Responderam-lhe: Ó Sáleh, eras para nós a esperança
antes disto. Pretendes impedir-nos de adorar o que nossos
pais adoravam? Estamos em uma inquietante dúvida
acerca do que nos predicas.
63 Disse: Ó povo meu, pensai: se eu possuo uma
evidência de meu Senhor que me agraciou com a Sua
misericórdia, quem me defenderá de Deus, se Lhe
desobedecer? Não fareis mais do que agravar a minha
desventura!
64 Ó povo meu, eis aqui a camela de Deus, a qual é um
sinal para vós! Deixai-a pastar na terra de Deus e não a
maltrateis, porque um castigo, que está próximo, açoitarvos-á.

65 Não obstante, abateram-na. E ele lhes disse: Diverti-vos
durante três dias(649)
em vossas casas; (logo sereis
exterminados). Esta é uma ameaça iniludível.
66 Mas quando se cumpriu o Nosso desígnio, salvamos
Sáleh e os fiéis que com ele estavam, por Nossa
misericórdia, do aviltamento daquele dia, porque teu
Senhor é o Poderoso, Fortíssimo.
67 E o estrondo fulminou os iníquos, e a manhã encontrouos
jacentes em seus lares,
68 Como se jamais neles houvessem vivido. Acaso, não é
certo que o povo de Samud renegou seu Senhor?
Distância do povo de Samud!
69 E eis que os Nossos mensageiros trouxeram a Abraão
alvíssaras de boas novas, dizendo: Paz! E ele respondeu:
Paz! E não tardou em obsequiá-los com um vitelo
assado.(650)
70 Porém, quando observou que suas mãos hesitavam em
tocar o vitelo, desconfiou deles, sentindo-lhes temor.
Disseram: Não temas, porque somos enviados contra o
povo de Lot!
71 E sua mulher, que estava presente, pôs-se a rir,(651)
por
alvissaramo-la com o nascimento de Isaac e, depois deste,
com o de Jacó.
72 Ela exclamou: Ai de mim! Conceber, eu, que já sou uma
anciã, deste meu marido, um ancião? Isto é algo
assombroso!
73 Disseram: Assombras-te, acaso, dos desígnios de
Deus? Pois sabei que a misericórdia de Deus e as Suas
bênçãos vos amparam, ó descendentes da casa
(profética); Ele é Louvável, Gloriosíssimo.
74 Mas, quando o temor de Abraão se dissipou e lhe
chegaram alvíssaras de boas novas, começou a interceder
junto a Nós pelo povo de Lot.
75 Sabei que Abraão era tolerante, sentimental, contrito.
76 Ó Abraão, não insistais mais nisso, porque a sentença
de teu Senhor foi pronunciada, e em breve os fustigará um
castigo irrevogável.
77 Mas, quando Nossos mensageiros se apresentaram a
Lot, este ficou aflito por eles, sentindo-se impotente para
defendê-los, e disse: Este é um dia sinistro!(652)
78 E seu povo, que desde antanho havia cometido
obscenidades, acudiu precipitadamente a ele; (Lot) disse:
Ó povo meu; eis aqui minhas filhas; elas vos são mais
puras.(653)
Temei, pois, a Deus e não me avilteis perante os
meus hóspedes. Não haverá entre vós um homem
sensato?
79 Responderam: Tu bem sabes que não temos
necessidade de tuas filhas também sabes o que queremos.
80 Disse: Quem me dera ter forças para resistir a vós ou
encontrar um forte auxílio (contra vós)!
81 Disseram-lhe (os anjos): Ó Lot, somos os mensageiros
do teu Senhor; eles jamais poderão atingir-te. Sai, pois,
com a tua família, no decorrer da noite, e que nenhum de
vós olhe para trás. À tua mulher, porém,(654)
acontecerá o
mesmo que a eles. Tal sentença se executará ao
amanhecer. Acaso, não está próximo o amanhecer?
82 E quando se cumpriu o Nosso desígnio, reviramos a
cidade nefasta e desencadeamos sobre ela uma
ininterrupta chuva de pedras de argila endurecida,(655)
83 Estigmatizadas por teu Senhor; e isso não está distante
dos iníquos.
84 E enviamos ao povo de Madian(656)
seu irmão Xuaib
(Jetro), o qual disse: Ó povo meu, adorai a Deus porque
não tereis outra divindade além d’Ele; e não altereis a
medida nem o peso, porque vejo a prosperidade em vós;
porém temo por vós o castigo do dia abrangedor.
85 Ó povo meu, disponde da medida e do peso com
eqüidade;(657)
não defraudeis os humanos em seus bens e
não pratiqueis a devassidão na terra, como corruptores.
86 O que Deus vos deixou ser-vos-á mais vantajoso, se
sois fiéis. E não sou vosso guardião.
87 Disseram-lhe: Ó Xuaib, recomendas, porventura, em
tuas preces, que renunciemos ao que os nossos pais
adoravam, ou que não façamos de nossos bens o que
quisermos, tu que és tolerante, sensato?
88 Respondeu: Ó povo meu, não vedes que possuo a
evidência do meu Senhor e Ele me agraciou
generosamente…? Não pretendo contrariar-vos, a não ser
no que Ele vos vedou; só desejo a vossa melhoria, de
acordo com a minha capacidade; e meu êxito só depende
de Deus, a Quem me encomendo e a Quem retornarei,
contrito.
89 Ó povo meu, que a hostilidade contra mim não vos
induza ao pecado e vos não ocorra o que ocorreu ao povo
de Noé, ou ao de Hud, ou ao de Sáleh! Recordai-vos de
que o povo de Lot não está distante de vós (no tempo)!
90 E implorai o perdão de vosso Senhor; voltai a Ele,
arrependidos, porque meu Senhor é Misericordioso,
Afetuosíssimo.
91 Disseram: Ó Xuaib, não compreendemos muito do que
dizes(658)
e, para nós, é incapaz; se não fosse por tua
família, ter-te-íamos apedrejado, porque não ocupas
grande posição entre nós(659)
.
92 Retrucou-lhes: Ó povo meu, acaso minha família vos é
mais estimada do que Deus, a Quem deixastes
completamente no esquecimento? Sabei que meu Senhor
está inteirado de tudo quanto fazeis.
93 Ó povo meu, agi segundo o vosso critério, que eu agirei
segundo o meu. Logo sabereis a quem açoitará um castigo
que o aviltará e quem de nós é impostor. Esperai, pois, que
eu espero convosco!
94 Mas, quando se cumpriu o Nosso desígnio, salvamos,
por Nossa misericórdia, Xuaib, e com ele os fiéis. E o
estrondo fulminou os iníquos e a manhã encontrou-os
jacentes em seus lares,
95 Como se jamais neles houvessem vivido. Da mesma
maneira que foi extirpado o povo de Madian, também foi
extirpado o povo de Samud!
96 E enviamos Moisés(660)
com os Nossos versículos, e
com autoridade evidente,
97 Ao Faraó e seus chefes; porém, estes obedeceram à
ordem do Faraó, embora a ordem do Faraó fosse
insensata.
98 Ele encabeçará o seu povo, no Dia da Ressurreição, e
os fará entrar no fogo infernal. Que infeliz entrada a sua!
99 E foram perseguidos pela maldição, neste mundo, tal
como o serão no Dia da Ressurreição. Que detestável
presente ser-lhes-á outorgado!
100 Eis aqui alguns dos relatos da história das cidades que
te referimos; algumas ainda de pé, outras já arrasadas.
101 E não os condenamos, senão que se condenaram a si
próprios. De nada lhes valeram as deidades que
invocaram, em vez de Deus, quando se cumpriu o desígnio
do teu Senhor! Não fizeram mais do que lhes agravar a
perdição.
102 E assim é o extermínio (vindo0 do teu Senhor, que
extermina as cidades por sua iniqüidades. O Seu
extermínio é terrível, severíssimo.
103 Nisto há um sinal para quem teme o castigo da outra
vida. Isso acontecerá no dia em que forem congregados os
humanos; aquele será um dia testemunhável,(661)
104 Que só adiamos por um prazo predeterminado.
105 Quando tal dia chegar, ninguém falará,(662)
senão com
a vênia d’Ele, e entre eles haverá desventurados e
venturosos.
106 Quanto aos desventurados, serão precipitados no
fogo, donde exalarão gemidos e gritos,
107 Onde permanecerão eternamente, enquanto
perdurarem os céus e a terra, a menos que teu Senhor
disponha outra sorte, porque dispõe como Lhe apraz.
108 Os venturosos, porém, morarão eternamente no
Paraíso, enquanto perdurarem os céus e a terra, a menos
que teu Senhor disponha doutra sorte. Esta é uma graça
ininterrupta.
109 Não tenhas dúvidas sobre o que esses (incrédulos)
adorarão, porque não adorarão senão o que anteriormente
seus pais haviam adorado. Nós lhes pagaremos o que lhes
corresponde, sem diminuí-lo.
110 Havíamos concedido o Livro a Moisés, acerca do qual
houve discórdias; e, se não houvesse sido por uma palavra
predita, por teu Senhor, Este já os teria julgado. Mas
continuam em dúvida inquietante, a tal respeito.(663)
111 Teu Senhor retribuirá a cada um segundo suas obras,
porque Ele está bem inteirado de tudo quando fazem.
112 Sê firme, pois, tal qual te foi ordenado, juntamente
com os arrependidos, e não vos extravieis, porque Ele bem
vê tudo quanto fazeis.
113 E não vos inclineis para os iníquos, porque o fogo
apoderar-se-á de vós; e não tereis, em vez de Deus,
protetores, nem sereis socorridos.
114 E observa a oração em ambas as extremidades do
dia(664)
e em certas horas da noite,(665)
porque as boas
ações anulam as más. Nisto há mensagem para os que
recordam.
115 E persevera, porque Deus não frustra a recompensa
dos benfeitores.
116 Se ao menos houvesse, entre as gerações que vos
precederam, alguns sensatos que proibissem a corrupção
na terra, como o fizeram uns poucos do que havíamos
salvo! Mas os iníquos se entregaram às suas
concupiscências e foram pecadores.
117 É inconcebível que teu Senhor exterminasse as
cidades injustamente, caso seus habitantes fossem
conciliadores!
118 Se teu Senhor quisesse, teria feito dos humanos uma
só nação; porém, jamais cessarão de disputar entre si,
119 Salvo aqueles de quem teu Senhor Se apiade. Para
isso os criou. Assim, cumprir-se-á a palavra do teu Senhor:
Encherei o inferno, tanto de gênios, como de humanos,
todos juntos.
120 E tudo o que te relatamos, da história dos
mensageiros, é para se firmar o teu coração. Nesta
(surata) chegou-te a verdade, e a exortação e a mensagem
para os fiéis.
121 E dize aos incrédulos: Agi segundo o vosso critério,
que nós agiremos segundo o nosso.
122 E aguardai, que nós aguardaremos.
123 A Deus pertence o mistério dos céus e da terra, e a
Ele retornarão todas as coisas. Adora-O, pois, e
encomenda-te a Ele, porque teu Senhor não está
desatento de tudo quanto fazeis!